• Chimarrão

    27 de abril de 2011 • Comidas

    Hoje de manhã navegando pela internet vi que um dos meus blogs gringos favoritos de beleza, Into the Gloss, fez uma matéria com a Carol Trentini! Acho ela uma querida! E qual a minha surpresa quando a primeira foto é ela com o seu chimarrão?

    Foto: Into the Gloss

    Essa situação de ter que explicar o que é “uma coisa verde dentro de uma cumbuca” é o que todo o gaúcho (ou argentino, uruguaio e quem ama a bebida) passa quando resolve tomar o seu chimarrão em público quando não está na sua terra.

    Inventei de levar o meu mate pro trabalho e todo santo dia alguém me perguntava o que era aquilo, num misto de curiosidade e espanto. Chegaram a me questionar se não era ilícito! Confesso que é algo mesmo fora do comum em Toronto, nunca vi ninguém tomando na rua e nem em parques como eu mesma já fiz.

    Por isso adorei a resposta dela, que é basicamente o que eu falo sempre: essa bebida é do sul da América do Sul, não é um chá mas na falta de sinônimos a gente diz que é (na alfândega do Canadá disse que era Brazilian Green Tea!), não é por saúde que tomamos, mas sim por hábito (já me perguntaram se era para emagrecer ou se era saudável!) e mais mil perguntas loucas!

    E sim, concordo 100000% com ela quando diz que “tomando chimarrão a gente se sente mais perto da família e amigos”. :)

    Morando fora do país (e as vezes mesmo trocando de estado) já nos desapegamos de tanta coisa da nossa cultura que algumas coisas são imprescindíveis manter. Pra mim isso é o chimarrão (e o pão de queijo!). Todo o santo dia eu tomo! E guardo quilos e mais quilos de erva mate em casa porque me dá pânico de ficar sem como já me aconteceu antes…

    O trecho da entrevista dela que fala sobre o chimarrão:

    “I’m drinking Chimarrão. It’s a tea—it’s really popular in the south of Brazil, where I’m from, and in Argentina. My family gets together every afternoon for Chimarrão, not tea or coffee. This is the traditional cup, the straw, the powder—I bring bags and bags of it back to the states with me and freeze it! It tastes less like tea and more like an herb. So I’ll drink it all day long, you just keep putting more water in it. My friends here think it’s weird but I don’t care. I miss my family so much and this brings us together—sometimes I talk to my mom on Skype and I say, ‘Oh, I’m drinking a maté,’ and she’s like, ‘Me too!’ It makes me feel closer to them”.

    Meu chimarrão sagrado

    Quando algum curioso de plantão me perguntar o que é “essa coisa verde” vou encaminhar esse link para eles lerem! =)

    Share on Facebook11Tweet about this on Twitter0Pin on Pinterest0Share on Tumblr

    26 Comentários para Chimarrão

    1. Thais
      27 de abril de 2011 at 19:43

      é amiga, aqui até não tomo todos os dias, mas tomo com frequência e é bem isso, me sinto perto do lugar e das pessoas que sinto tanta falta. Sei que do lugarzinho de onde viemos todos fazem isso, parece que entro em sintonia com minha raiz. Claro que quem não entende fala que é bairrismo e pronto, não quero nem saber, é impossível explicar este sentimento. Neste sábado da páscoa fui ver minha mãe no sítio dela e levei a erva e a térmica que ela não tinha para tomar um chimas junto com ela. Meu namor e meu cunhado (cariocas) as vezes tomam comigo, mas sei que pra eles não faz sentido nenhum, então senti vontade de compartilhar com ela meu chimas.
      Beijão!!

      • ledavolli
        27 de abril de 2011 at 21:46

        Certo amiga! Parece que eu lembro da gente tomando juntas! Na verdade é um ritual super especial né? Que saudades, quero te trazer pra cá! Mil beijos!

    2. 27 de abril de 2011 at 20:59

      Adorei, Le!!!!! Post perfeito pra explicar nossa paixão pelo chimarrão!!!
      É verdade, ele faz a gente ficar mais perto da casa do Brasil!!!! É nosso cordão umbilical!!! hehe
      Acredita que tomo mais chimarrão em San Antonio que em Porto Alegre? hahaha
      Bjobjoooo

      • ledavolli
        27 de abril de 2011 at 22:56

        Amei o cordão umbilical! Eh muito verdade! =)

    3. 27 de abril de 2011 at 21:00

      Morei durante um ano em Dublin, Irlanda, e sempre que minha prima e eu saíamos para tomar nosso “chimas” em algum parque notava alguns olhares curiosos. Em geral os espanhóis sabiam da existência do “mate”, creio que pela interação com argentinos e uruguaios, mas para a maior parte dos europeus aquilo era uma coisa totalmente estranha.
      Lembro de uma ocasião em que estávamos em um parque com nosso chimarrão, já era noite, apesar de o sol ainda estar brilhando, quando dois policiais vieram nos pedir que mudássemos de lugar pois aquele parque era frequentado por usuários de drogas e que não seria seguro permanecer por lá. Enquanto um deles nos dava as explicações a outra estava vidrada na cuia com a erva, hehehe.
      Concordo contigo quando dizes que este hábito nos faz ficar mais perto de casa. Eu mesma que quase nunca tomo chimarrão aqui no Brasil, tomava quase todos os dias por lá.
      bjs!

      • ledavolli
        27 de abril de 2011 at 23:04

        Adorei saber Renata! Muitas aventuras com os nossos chimas por aí! =) p.s. tambem fui abordada aqui uma vez, mas eram curiosos (menos mal!), imagina a polícia desconfiar… Até descobrir que não é né? Beijos

    4. Flavia
      27 de abril de 2011 at 21:44

      Lê, qd viajei de Amsterdam para Berlim (de ônibus, viagem terrível, não recomendo) encontrei um argentino bem faceiro tomando chimarrão e esperando chegar o bus. Mto legal!!!

      • ledavolli
        27 de abril de 2011 at 22:59

        Nossa, que aventura hein? Bom saber! =)

        Eu ia amar ver alguém tomando chimarrão por aqui, sou a única \”vivente\” que tem coragem pelo jeito! Fora que o que menos se vê em Toronto são gaúchos, argentinos e uruguaios! O resto é o que mais tem! hehe! Nao tirou foto desse momento único? rs rs

    5. Deborah
      27 de abril de 2011 at 21:51

      Nossa, deve ser uma cena engraçada vc na rua tomando esse negócio verde que realmente parece ser ilícito. rsrs Mas matar a saudades de quem vc ama é mais importante do q os questionamentos dos curiosos. rs Vai fundo.

      • ledavolli
        27 de abril de 2011 at 23:05

        Fora que chimarrão é a melhor bebida do mundo! =) Já experimentou alguma vez? Se tiver a oportunidade faça! Não vai se arrepender! :D beijos

        • Deborah
          29 de abril de 2011 at 09:16

          Será? rsrs Pq ouvi falar q é muito forte. Meu marido já tomou e n gostou. rsrs

        • Le
          29 de abril de 2011 at 14:48

          É que depende muito da erva, tem umas mais amargas, umas mais suaves e outras com chás! A maioria das pessoas que experimentam gostam! Tô viciando todos os meus amigos que não gaúchos no chimarrão! hehe! Acho que tu deveria tentar! =)

    6. 28 de abril de 2011 at 00:59

      Eu tenho uma amiga gaucha e acho incrivel….ela toma chimarrão todos os dias…rsrsr…faz uma roda com os irmaos e ficam passando a cuia! Bjoss

      • ledavolli
        28 de abril de 2011 at 13:39

        Amo tomar em roda com várias pessoas queridas! Acho que aproxima muito as pessoas sabe? Eh o momento que a gente para tudo só pra interagir e ficar juntos! =)

    7. Juliana
      29 de abril de 2011 at 22:03

      Sim, achei que eu estava meio carente aqui em Sampa, mas percebi que meu sentimento é o mesmo que meus conterraneos (e que moram longe)…Ufinha!!
      Mas é mto isso, um chimas me leva mais proximo aos “meus”!!! Percebo aqui o qto somos bairristas: mtos adesivos da bandeira nos carros, dei mto mais valor ao chimarrão e virei torcedora fanatica do Inter…e quer saber?! AMO minha terra!! Digo pro Rod: pior paulistas, que nao tem tradição, kkk…

      Bjao Le e a todos os gauchos que moram longe dos pampas!!

      p.s.: nao uso adesivo no carro,ok?! Mas confesso que me da uma vontade de abanar para a pessoa, hihihi!!!Elaiá!

      • ledavolli
        29 de abril de 2011 at 23:14

        Ai Ju, tu eh muito fofa mesmo! hahahah!!! Ri muito aqui com os adesivos do carro! heheehe! =)

    8. 12 de maio de 2011 at 20:03

      Esses dias eu tava tomando sentada na frente de casa, e passou uma vizinha dando muita risada e disse: que drink diferente!!! só sorri e agradeci, ia dar muito trabalho explicar…

      • ledavolli
        12 de maio de 2011 at 22:15

        Certooo, as vezes so de pensar em explicar tudo me dá muita preguiça! rs rs

    9. Machado
      15 de maio de 2011 at 00:33

      Olá pessoal!

      Oferecemos a todos os leitores deste blog, a nossa loja virtual de erva-mate.

      http://www.ochimarrao.com.br

      As melhores ervas para chimarrão do Sul do Brasil.
      Receba em casa, pelos Correios, parcele em até 18x no cartão de crédito.
      Não fique mais sem uma erva-mate boa e nova!

      Visite http://www.ochimarrao.com.br, A loja virtual da erva-mate!

      Obrigado!

    10. Pingback: Objetos de família | Para minha mãe

    11. Patricia
      27 de outubro de 2011 at 17:58

      Oi, guria, também sou gaúcha e moro em To. Se tu quiser, no desespero, tem erva (das nossas!) na Brazil Direct, Dufferin&Dundas. Acho que custa uns 10 dólares, pelo que lembro… ou até menos, talvez. Uma vez comprei uma uruguaia no Kensington Market e não foi uma experiência muito boa, hehehe… acho que tava meio vencida :-/

      • Le
        28 de outubro de 2011 at 00:07

        Oieee, que legal Pati! =) Gauchos pelo mundo!!! JURO que tentei comprar erva na BD, mas nunca tomei uma erva tão velha quanto aquela! Tive que voltar lá e trocar o segundo pacote que eu tinha comprado e pedir meu dinheiro de volta, já que o outro tive que jogar fora mesmo porque tava sem condições! =( Depois de um tempo voltei lá para comprar outros itens, mas a qualidade não tava legal não! Chocolate vendido inclusive. Depois daquilo nunca mais fui lá, porque além da péssima qualidade, ela é super careira, tu não acha? Acho tudo que eu quero no Rui Gomes ou Pavão (Rui Gomes é bem melhor). Outra loja que gosto muito é a Perola, fica no Kensington, talvez tu deva conhecer: http://www.paraminhamae.com/produtos-brasileiros-em-toronto/. Essa loja vende muita coisa boa, inclusive doce de leite uruguaio, yummyyyy e erva de chimarrão uruguaia, Tomei no desespero uma vez e não curti! Solução: cada vez que alguém vem me visitar, peço quilos e quilos de erva mate! =) Se um dia tu achar em outro lugar, please, me avisa! =) Prometo que se eu achar, te aviso tambem! Beijos

    12. Pingback: El Almacen – Yerba Mate Cafe | Para minha mãe

    13. 23 de janeiro de 2013 at 20:53

      Sou um mineiro do noroeste de minas, unaiense, da cidade de UNAI-MG; e desde 1990 tenho o hábito de tomar o chimarrão quase todos os dias; mesmo sendo morador de uma cidade de 30 a 40 graus. E quando vi essa foto dai (da cuia) me deu água na boca,
      Adoro o chimarrão, e tenho alguns amigos que sempre estão na minha casa para tomarmos juntos. acho muito legal e não pretendo parar nunca.

      • Le
        24 de janeiro de 2013 at 12:28

        Que máximo!!! Adorei saber da tua ligação com o chimarrão Jisohde!

        O melhor do chimarrão é compartilhar com alguém, mas se não tiver ninguém, também não deixo de tomar! :D

        É fácil de achar erva por aí?

        Um abraço!

    14. Pingback: Aroma Espresso Bar | Para minha mãe

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *